sexta-feira, outubro 17, 2008

A ironia do Banco verde...

Numa altura em que tanto se fala de poupanças e em racionalização dos recursos (olhem para o blog do João, por exemplo), choca-me ver a campanha publicitária que um banco faz, completamente do avesso dentro deste quadro.

Esse banco, chamemos-lhe o banco SAPO (ou ET, como preferirem), um nome fictício, para manter o anonimato, lançou há uns tempos uma campanha em que paga 10% das despesas da casa (luz, água e gás, com um valor máximo mensal, para quem pensar deixar a água a correr o mês inteiro só para lixar o Cocas - que é o dono do banco SAPO). Não me parece nada de polémico; mais uma medida para tentar atrair clientes.

A campanha voltou recentemente, e com ela um spot publicitário que me choca. Diz qualquer coisa do género: 10% da água é para lavar o cão (atenção, acho que é necessário os cães tomarem banho...); 10% da energia eléctrica e da internet é por conta do filho que faz noitadas; 10% do gás não me lembro... E termina: não me importo de gastar 10% a mais: o VERDINHO paga...

Isto é de uma irracionalidade brutal e de uma falta de gosto da parte de uma empresa que se apregoa como tendo boas práticas ambientais (como por exemplo o caso dos extractos digitais que poupam milhares de folhas de papel). E de uma falta de ética, na minha opinião.

Por um lado, porque se eu gastar 100€ euros neste tipo de despesas, o objectivo deve ser pagar 90€ no final (e não gastar mais energia para voltar a pagar 100€). Por outro porque isto pode gerar uma ineficiência (entre ela energética) não de 10% mas de mais. Como? (perguntam vocês). Simples...

Para gerar 10% de ineficiência, eu gastaria 110 euros nestas despesas. Mas, se eu gastar 110€, efectivamente só vou pagar 99€ (o marido da Miss Piggy paga 11€). Ou seja, se eu quiser continuar a gastar os 100€ iniciais, vou utilizar 111,11€ destas despesas. Um "estrago" de 11,11%. Ou seja, o ET paga 10%, eu gasto 11,11%... 1,11 pontos percentuais é para ajudar a estragar o resto do planeta... (que anda bem estimado).

E isto de um banco, ironicamente, verde... (e eu não sou propriamente ecologista, mas acho que tudo tem limites...).

1 comentário:

joao disse...

Este teu post fez-me lembrar a afirmação de um amigo meu, passo a explicar: há cerca de uns 10 anos atrás um tipo da Europa do norte (sueco, talvez) inventou um chuveiro que com a mesma eficiência permitia poupar 50% do consumo de água. Ao ouvir esta noticia, aquele meu amigo afirmou: que fixe, assim vou poder estar o dobro do tempo a tomar duche.
Isto reflecte bem a forma como mta gente pensa.
Não me surpreende que um banco faça este tipo de publicidade uma vez que todos eles apelam ao consumismo, que gera insatisfação,que gera mais créditos e logo mais rendimento para os bancos.