quarta-feira, abril 28, 2010

Ruizinho na Luz





video

Pedia-vos encarecidamente que não fizessem comentários de teor clubístico neste post, quero apenas que sirva para o pessoal ver o Rui na sua ida à Luz. Nunca apaguei comentários (tirando um ou outro ofensivo e comentários de spam), mas fá-lo-ei neste post, se assim o entender. Tenho mesmo pena é de não ter fotos do Rui nos brinquedos...

sábado, abril 24, 2010

quinta-feira, abril 15, 2010

Padrinho

Já há um bom par de semanas que o sei, mas vieram os livros, a ecografia da menina e uma série de outras boas notícias que me fizeram optar por adiar um pouco este post. Não que não tenha importância (muito pelo contrário). É exactamente por ter importância que preferi deixar passar outros grandes momentos para anunciar este que em particular a mim (e não tanto ao resto da audiência) me deixa cheio de alegria.

Não é só a Licínia que vai ter uma afilhada: eu também vou. É uma afilhada de um tipo diferente mas que me enche de orgulho na mesma. A Ju convidou-me para ser padrinho de Queima das Fitas e, como é óbvio (ainda que não o seja para toda a gente) eu aceitei. Sem piscar os olhos. E com um sorriso na cara.

A escolha de um padrinho, para o que quer que seja, é sempre algo ponderado. Este momento que a Ju vai viver já eu passei e escolhi também a minha Madrinha, que sempre foi um farol nestas andanças. Por isso tenho duas coisas a dizer-te Ju:
1 - Obrigado!
2 - E já agora... começa a arranjar uma cunha para um hospital psiquiátrico. Escolher-me como padrinho não é sinal de grande sanidade mental; depois de seres minha afilhada todo o pouco juízo que tens vais perdê-lo :)

terça-feira, abril 13, 2010

Porque a fraqueza é um defeito do Homem...

A guerra combate-se com a paz.

A tristeza combate-se com o sorriso.

A solidão combate-se com companhia.

A idiotice combate-se com a inteligência.



A indiferença combate-se com indiferença...

domingo, abril 11, 2010

Vale a pena ser Pai para ver um sorriso assim...

Primeiro ponto: o Rui adora guitarras. Segundo ponto: o Rui estragou as duas guitarras que lhe deram.

Ontem a Carla decidiu ir buscar a primeira guitarra que o Rui tinha. Partida e sem cordas: para o Rui continua a ser um encanto. Foi vê-lo pegar ontem e hoje na guitarra e a fazer barulho apenas batendo nela e dando o ritmo. Pouco lhe interessa: é a guitarra dele.

Há pouco decidi tentar arranjar a guitarra dele. Peguei nas cordas que faltavam e consegui prendê-las. Fui buscar uma das cordas da outra guitarra e não dava, pois era curta. Peguei numa outra corda pequena, dei um nó no fio de nylon de forma a prender e consegui como que por milagre fixar todas as cordas. O Rui estava embevecido a olhar para a (re)construção da guitarra. Quando finalmente saiu algum som, o Rui lançou um sorriso do tamanho do mundo! Um sorriso só possível de ver numa criança! Disse-lhe "Toma filho". Ele respondeu: "Obrigado!". Deu-me um beijo e um abraço e lá foi ele. Está neste momento, meia-noite e quase 20 minutos, a tocar em frente ao espelho e não se quer deitar. As cordas não se seguram muito tempo nas posições. Mas o que interessa isso para ele? Se a guitarra era linda sem cordas, mesmo que estejam todas ao monte é ainda mais bonita!

Já lhe perguntei: "O Pai é o quê?". E ele já respondeu três coisas diferentes: "Amigo", "Maior" e "Herói".

Vou dormir feliz hoje... quando o Rui decidir que é tempo de parar de tocar a guitarra.

quinta-feira, abril 08, 2010

Ana Raquel

Boa tarde a todos!

O meu nome é Ana Raquel. Vou nascer para estragar a cabeça do meu paizinho que vai ficar careca num instante. E para todos os outros, fica já aqui o meu pé mal cheiroso como minha apresentação.

sábado, abril 03, 2010

Nova etapa

O mês de Março foi meio louco. O lançamento dos três livros obrigou a algum jogo de cintura, conjugando com as restantes actividades. De facto, um dos livros teve apenas um pequeno processo de revisão. Outro, apesar de já estar escrito na sua maioria, estava em vários documentos separados. Foram três dias dedicados praticamente em exclusivo a montar o dominó. O último foi sendo revisto ao longo do mês pela Malmequers e teve apenas um impulso final meu, quando a editora confirmou que tudo o resto estava pronto.

Agora é altura de redireccionar esforços para a tese. Dois terços da tese estão feitos. Falta o resto... E depois da tese, quem sabe não sai um novo livro...